Modelagem Cartesiana Plana (2D)

Os passos para a representação do

corpo humano bidimensional

O Método de Modelagem Cartesiana Plana para Artigos do Vestuário revela os passos para a representação do corpo humano bidimensional em formato de diagramas e moldes (em escala real) estruturado sobre o sistema de coordenadas cartesianas (Ver capítulo Modamática item 1.1), um processo reflexivo com aplicabilidade analógica e digital.

Fotografia: Sidney José F, Dínamo Comunicações/

Modelo: Amanda Bona Luef, Agência Nova Estrela (Blumenau)

Figurino: Finamor Confecção

3.1  Origem do método Modelagem Cartesiana Plana

Os materiais didáticos acessados nos cursos Técnicos em Moda e Estilismo e no bacharelado em Design de Moda entre os anos de 1999 até 2005, nas disciplinas de modelagem do vestuário seguiam basicamente a mesma lógica de Souza S. (1997), que propunha o desenvolvimento de um roteiro para cada peça de roupa, iniciado pelo diagrama e resultando no molde definitivo iniciado em uma figura de um retângulo. Este conteúdo contava com influências de publicação como ‘Faça você mesma’, de Gil Brandão (1992), revistas mensais de ‘Corte e de Costura’ como Manequim, Burda e Moda Moldes; mas a principal referência inicial foi o livro “Modelagem Industrial” de autoria de Souza S. (1997). Inicialmente foi organizada uma apostila com fotocópias de materiais e exercícios, complementada com materiais traduzidos de uma apostila com coletânea de vários autores.

 

O contato com a modelagem digital, CAD/CAM3 ocorreu em 2006, por meio de uma empresa que adquiriu o software da empresa catarinense Audaces, e oportunizou a capacitação junto as novas tecnologias, ampliando a percepção de possibilidades para ensino em sala de aula com novos desafios voltados para a construção de moldes em um ambiente virtual em escala diferente; instigou também a reflexão sobre assertividade e as conexões com os métodos analógicos e manuais, gerando maior produtividade e agilidade para as empresas e/ou demais empreendimentos. O estudo do software de modelagem digital e a constatação do uso do sistema de coordenadas cartesianas para sua programação, inspiraram a nomenclatura do método de

Modelagem Cartesiana. (Ver capítulo Modamática item 1.2.1) A relevância da Matemática tornou-se cada vez mais explícita a medida que identificava-se desafios (e buscava-se soluções) para o ensino significativo das disciplinas de Desenho e de Modelagem na área de Design de Moda. Em várias situações (desde 2008) foi necessário buscar a parceria com professor de Matemática para estruturar melhor as explicações e representações gráficas e para conectar conteúdos dos métodos de modelar e desenhar.

 

O desenvolvimento de conteúdos ocorreu a partir de situações reais vivenciadas no processo educativo direcionado para situações e usuários locais e seus corpos divergentes, para além dos corpos idealizados e industrializados.

3.2  Peças base do vestuário para o corpo feminino

A construção de peças base em formato de diagramas, moldes e interpretação de modelos partem destas bases: saia, calça e blusa, considerando a ergonomia, variações de elementos e volumes.

3.2.1 Saia anatômica reta - Passo-a-passo para projeção do diagrama

A saia é um artigo do vestuário feminino que cobre o segmento do tronco inferior

(quadrial e pernas), pode ser apresentada em diversos comprimentos, o mais clássico

na altura dos joelhos.

Fotografia: Sidney José F, Dínamo Comunicações/

Modelo: Amanda Bona Luef, Agência Nova Estrela (Blumenau)

Figurino: Finamor Confecção

3.2.2  Saias godê e volumes passo a passo para a projeção do diagrama

3.2.4 BLUSA ANATÔMICA – PASSO A PASSO PARA A PROJEÇÃO DO DIAGRAMA

 

Fonte: adaptado, Berg (2017)

 

3.2.4  Blusa anatômica – passo a passo para a projeção do diagrama

A blusa existe desde a antiguidade, já apresentou diferentes comprimentos, partindo dos modelos de túnicas longas até as blusas na altura do quadril (CATELLANI,2003). A blusa veste o tronco (segmento do tronco superior do corpo), pode ter mangas ou não, golas, abotoamentos, ser decorada com aviamentos, aplicações, texturas e estampas variadas.

 

Para construção do diagrama da blusa básica com modelagem anatômica, as dimensões do corpo humano tridimensional/3D (alturas, larguras e circunferências), orientam a planificação do corpo (bidimensional/2D), com a marcação dos pontos na interface  escolhida pelo usuário (papel, tecido ou tela do computador).

Fotografia: Sidney José F, Dínamo Comunicações/

Modelo: Amanda Bona Luef, Agência Nova Estrela (Blumenau)

Figurino: Finamor Confecção

Este tópico apresenta a construção de uma blusa feminina adulta, modelagem anatômica conhecida como baby look. A figura 1, apresenta algumas representações de estudos do corpo humano real, relacionando-o com a modelagem cartesiana (quadrante inferior a direita); e estudos de croqui do corpo geometrizado tridimensional (quadrante superior), com detalhe da estrutura do braço que gera detalhamento da construção da manga.

 

O desenvolvimento do passo-a-passo para a construção da modelagem do diagrama da blusa está embasado nas medidas do manequim de tamanho 40. As medidas fundamentais são obtidas diretamente do corpo com auxílio de instrumentos de medição como a fita métrica . (ver capítulo Modamática 1.2.2)

Figura 5 - Obentação das medidas do corpo humano para o diagrama da blusa

Fonte: Primária (2017)

A figura 2, ilustra a obtenção de medidas fundamentais, obtidas diretamente do corpo humano (para a blusa, são necessárias as dimensões do tronco superior). As medidas complementares, obtidas a partir da análise do corpo, proporções e fórmulas. Na sequência, a tabela com as medidas fundamentais e complementares.

Documento sem título
Tabela de Medidas para Blusa - Tamanho 40
MEDIDAS FUNDAMENTAIS Circunferência do pescoço 40 cm
Largura das Costas 40 cm
Largura do Ombro 12 cm
Circunferência do bíceps/ braço 27 cm
Comprimento do braço (ombro ao pulso) 59 cm
Circunferência do Busto 88 cm

Altura do Busto (do ponto X1 até o mamilo)

26 cm
Distância entre mamilos 18 cm
Raio do seio (distância entre o mamilo e a base do seio) 7,0 cm

Altura da Cintura (do ponto X1 até a cintura, será o ponto X2)

40 cm
Circunferência da Cintura 70 cm
Circunferência do Quadril 98 cm
MEDIDAS COMPLEMENTARES

Altura da cava (1/2 da largura das costas + 10% desta medida)

22 cm
20+2=

Estrutura do pescoço (1/5 da largura das costas)

Alt = 8,0 cm
|Larg = 8,0cm

Queda do Ombro (1/2 da altura da estrutura do pescoço) 8,0 cm
Altura do Quadril (1/4 da circunferência do quadril) 24,5 cm

Fonte: medidas obtidas dos manequins de moulage (marca Draft Manequins)

As medidas apresentadas na tabela podem ser substituídas por outras medidas, obtidas de um corpo humano real ou de outras tabelas.

Para desenvolver a representação em papel, separe 1,0 metro de papel craft ou branco, com gramatura de 80g. As réguas reta quadriculada, francesa e alfaiate; lápis e canetas coloridas.

Para desenvolver a representação na interface digital, observe o passo-a-passo ilustrado e siga as instruções.

Clique nos círculos para rolar para os subcapítulos

Modelagem Cartesiana Plana (2D)

Representação do corpo humano bidimensional

LIBRAS

LEITOR DE TELA

EXERCÍCIOS DE FIXAÇÃO

  1. Lorem ipsum dolor sit amet
  2. Lorem ipsum dolor sit amet
  3. Lorem ipsum dolor sit amet
  4. Lorem ipsum dolor sit amet
  5. Lorem ipsum dolor sit amet
  6. Lorem ipsum dolor sit amet
  7. Lorem ipsum dolor sit amet
  8. Lorem ipsum dolor sit amet
  9. Lorem ipsum dolor sit amet
  10. Lorem ipsum dolor sit amet
  11. Lorem ipsum dolor sit amet
  12. Lorem ipsum dolor sit amet
  13. Lorem ipsum dolor sit amet

 

REFERÊNCIAS

ABLING, Bina; MAGGIO, Kathleen. Moulage, modelagem e desenho: prática integrada. Porto Alegre, Bookman, 2014.

 

CATELLANI, R. M. Moda ilustrada de A a Z. SP.

BERG, Ana Laura M. Técnicas de modelagem feminina: construção de bases e volumes. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2017.

 

BOUERI, José Jorge. Sob medida: antropometria, projeto e modelagem. In: BADUY, Dorotéia. Design de moda: olhares diversos. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2008.

 

DINIS, Patricia M.; VASCONCELOS, Amanda F. Cardoso. Modelagem. In: SABRÁ, Flávio (org.). Modelagem: tecnologia em produção do vestuário. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2009.

 

DOLCE, Osvaldo; POMPEO, José N. Fundamentos de Matemática Elementar: geometria espacial, posição e métrica. São Paulo: Atual Editora, 1993.

+MAIS REFERÊNCIAS